Estudo afirma que café não provoca arritmia cardíaca

Estudo afirma que café não provoca arritmia cardíaca

E pode até evitar esta alteração do batimento cardíaco

De acordo com um novo estudo publicado no passado dia 19 de Julho na revista científica Jama Internal Medicine, o hábito de tomar café diminui o risco de desenvolver arritmias cardíacas, como a fibrilação arterial, que tende a causar má circulação sanguínea.


Os investigadores do estudo, publicado na revista JAMA Internal Medicine, analisaram o consumo de café em 386 mil pessoas por três anos e compararam as taxas de arritmias cardíacas.


Depois de analisados dados demográficos, hábitos de vida e doenças, concluiu-se que cada chávena de café está associada a um risco 3% menor de arritmia. É o que diz Gregory Marcus, cardiologista e professor da Universidade da Califórnia.


A pesquisa também investigou os genes associados ao metabolismo da cafeína que teriam relação com o nervosismo. “Nem o consumo habitual de café nem as diferenças geneticamente mediadas no metabolismo da cafeína foram associadas a um risco elevado de arritmias cardíacas”, concluíram os autores.


A ideia de que o café faz o coração disparar surgiu em estudos antigos e mais pequenos, incluindo um que foi feito apenas com homens, escreve a equipa de especialistas.


Agora, a ciência tem uma visão diferente: um estudo “descobriu que o consumo moderado de café é, provavelmente, mais benéfico do que prejudicial à saúde”, afirma o médico Gregory Marcus.