Sulforafano auxilia na reparação do cérebro e nervos

Sulforafano auxilia na reparação do cérebro e nervos

Segundo o estudo “Effects of sulforaphane on neural stem cell proliferation and differentiation”

Em 2017, cientistas da Universidade Jiamusi, na China, em parceria com outras instituições, realizaram um estudo sobre o sulforafano, nomeadamente sobre o seu efeito na proliferação e diferenciação de células estaminais neurais, tendo descoberto que o sulforafano, mesmo em baixas concentrações, pode induzir as células estaminais a aumentar em número e a transformarem-se em novos neurónios que podem substituir as danificadas e ajudar na reparação celular.

Os investigadores também analisaram a expressão de proteínas envolvidas na via de sinalização Wnt em resposta ao tratamento com sulforafano; a via de sinalização Wnt regula a determinação do destino celular, a migração celular e o padrão neural, entre outros mecanismos.

O estudo mostrou que a ingestão de alimentos com sulforafano pode ajudar a tratar distúrbios neurodegenerativos.

O sulforafano pode ser encontrado em vegetais crucíferos como:

  • Brócolos;
  • Couve-flor;
  • Espinafre;
  • Couve;
  • Rúcula;
  • Couve-de-bruxelas;
  • Repolho;
  • Agrião;
  • Folha de mostarda;
  • Nabo;
  • Rabanete.

A ingestão regular destes alimentos pode fornecer sulforafano suficiente para ajudar o cérebro a recuperar e regenerar.

Além de estimular a neurogénese, o sulforafano também pode ajudar a tratar ou prevenir cerca de 200 outros problemas de saúde, como cancro e depressão.

Embora os vegetais crucíferos sejam aliados poderosos na luta contra o cancro e para manter o coração e o cérebro saudáveis, eles também oferecem muitos outros benefícios à saúde. Estudos mostram que comer vegetais crucíferos também pode:

  1. Prevenir distúrbios metabólicos e reduzir o risco de diabetes tipo 2
  2. Ajudar a controlar o peso e reduzir o risco de obesidade
  3. Prevenir complicações respiratórias do Vírus do Papiloma Humano (HPV)
  4. Reduzir e prevenir a inflamação associada a distúrbios respiratórios
  5. Prevenir o stress oxidativo, o que pode reduzir o risco da doença de Alzheimer
  6. Diminuir o declínio cognitivo associado à idade avançada
  7. Exibir efeitos antimicrobianos contra bactérias patogênicas como Pseudomonas aeruginosa, Enterobacter aerogenes, Salmonella serovar typhimurium, Escherichia coli e Shigella sonnei
  8. Prevenir a asma
  9. Fortalecer as vias naturais de desintoxicação do seu corpo