Parque Natural da Serra de São Mamede

Parque Natural da Serra de São Mamede

Um destino imperdível no Alentejo!

Fruto da altitude e do jogo das exposições associadas a condições climatéricas particulares e substratos geológicos diferenciados, a serra de São Mamede é bem um outro Alentejo em que, em certos trechos, se sente um certo “sabor a Beira”. Trata-se de um maciço montanhoso coroado, por vezes, por estranhas cristas quartzíticas que dominam uma envolvente suave e ondulada. 


Com uma superfície de 56.061,31 ha, no coberto vegetal do Parque Natural de São Mamede coabitam carvalhais, castinçais, sobreirais e azinhais, a par de mantos de giesta, esteva e carqueja, indicando estarmos numa fronteira entre as influências atlântica e mediterrânica, atestada por paisagens diversificadas que ganham em ser observadas em altitude. À diversidade dos habitat corresponde a presença de diversas espécies animais, com destaque para as aves de presa e os morcegos. Esta é também a zona do país com maior número de espécies de anfíbios e répteis, com efeito, das 17 espécies de anfíbios da fauna portuguesa, 14 existem aqui. 


Por aqui existem inúmeros testemunhos do passado, das ruínas romanas de Ammaia, às caleiras da Escusa, a par de exemplos de arquitetura militar, como os existentes em Marvão, Castelo de Vide e Alegrete. Os aglomerados populacionais são particularmente atrativos, guardando curiosas construções de tempos idos, como é o caso de Marvão e de Castelo de Vide, mantendo ainda memórias de quem por aqui encontrou abrigo em tempos de perseguições e que hoje se traduzem nas tradições, na gastronomia…

Como chegar

39° 21′ 44″ N / 7° 21′ 59″ W

Acesso a partir de:

  • Norte – N246 e N246-1 até Castelo de Vide;
  • Portalegre – N359 seguindo as indicações de Marvão;
  • Arronches – entre na parte sul do parque, por Esperança e Mosteiros / Alegrete.

Planeie a sua visita

Primavera

Verão

Caminhe por entre a explosão das cores primaveris num parque natural em que influências atlânticas e mediterrânicas se interpenetram.
Na época da Páscoa, na sexta-feira santa, visite Castelo de Vide e a igreja do Calvário e, no sábado de Aleluia, no adro da igreja Matriz, assista à cerimónia da benção dos cordeiros.

Visite as aldeias e vilas e desfrute da gastronomia e vinhos regionais.
O espelho de água da barragem da Apartadura convida a uns banhos refrescantes. Aproveite!
O calor exala os aromas das plantas adaptadas à secura. Em junho, visite, em Castelo de Vide, o Festival da Lavanda e Outras Aromáticas.

Outono

Inverno

Em novembro, não perca a Feira da castanha de Marvão e faça ainda uma visita ao castelo a 862 m de altitude, de onde se domina vasto panorama.
Em época de romarias, suba à N. Sra. da Penha e aprecie Castelo de Vide e a paisagem envolvente.

Suba ao pico de São Mamede, a uma altitude de 1.025 m, e observe e fotografe a paisagem, de onde se vislumbram as alturas da serra da Estrela e boa parte da Extremadura espanhola.

Dicas

A vila de Marvão localiza-se na maior e mais alta crista quartzítica a sul do Tejo, onde, como diz o povo, “as águias se vêem pelas costas”, e Castelo de Vide, com abundância de águas, pujança da vegetação e local de muitas histórias associadas a bem conservados testemunhos materiais.

Fonte: https://natural.pt/protected-areas/parque-natural-serra-sao-mamede?locale=pt