Aventure-se na fronteira e conheça o Parque Natural do Tejo Internacional

O Parque Natural do Tejo Internacional, que abrange parte dos concelhos de Castelo Branco e Idanha-a-Nova, é considerado um dos mais relevantes da Europa e conta com um património rico em biodiversidade.

O Parque Natural do Tejo Internacional, que abrange parte dos concelhos de Castelo Branco e Idanha-a-Nova, é considerado um dos mais relevantes da Europa e conta com um património rico em biodiversidade.

Situado na transição entre a Beira Baixa e o Alentejo, este Parque Natural abrange o troço fronteiriço do Rio Tejo e seus afluentes, nomeadamente o Erges, a leste, e o Pônsul, a oeste, totalizando uma área superior a 26 484 hectares.

Este troço fronteiriço, assim como os vales e áreas confinantes, é das zonas mais despovoadas e menos frequentadas de Portugal. Nele podemos apreciar lugarejos rústicos e quase despovoados, mas também algumas zonas onde foi já efetuada alguma intervenção com aldeias renovadas.

BIODIVERSIDADE

A vegetação do parque inclui bosques de sobreiros e azinheiras e galerias de salgueiros (Salix sp.) ao longo dos rios. É uma importante área de nidificação de aves, podendo-se observar a águia-de-bonelli, águia-real, abutre-fouveiro e abutre-do-egito.

Também abriga populações de cegonhas-pretas, uma espécie rara em Portugal. Os mamíferos do parque incluem a lontra-europeia, o gato-bravo, o veado-vermelho e a gineta. Também se destacam os salgueirais de Salix spp. Muitas destas são espécies raras, algumas encontram-se mesmo em vias de extinção e, por isso, esta é uma área protegida.

De acordo com informações do Turismo de Portugal, no seu ecossistema foram já inventariadas 154 espécies de aves, o que o torna um local de interesse significativo para os amantes de avifauna; 44 espécies de mamíferos; 15 espécies de anfíbios, das 17 existentes em Portugal; 20 espécies de répteis, das 27 presentes no território nacional; 12 espécies de peixes e 153 espécies de insetos.

No Parque Natural do Tejo Internacional coexistem harmoniosamente centenas de espécies animais e vegetais com núcleos humanos tradicionais. Aqui e além, há lugarejos rústicos e quase despovoadas, mas há também aldeias renovadas, com casario cuidado. Tudo à espera de ser desvendado por si.