Batata-doce: um bom acompanhamento

A batata-doce teve a sua origem na América Central e chegou à Europa no século XVI, sendo tão antiga em Portugal como a batata.

A batata-doce teve a sua origem na América Central e chegou à Europa no século XVI, sendo tão antiga em Portugal como a batata. Em Aljezur as condições climáticas revelaram-se ideais para a sua cultura, sendo a batata-doce desta região um produto de indicação geográfica protegida.

A maioria das colheitas ocorre nos meses de outubro e novembro, pelo que estes serão os melhores meses para consumir este tubérculo.

A nível nutricional é das fontes vegetais mais ricas em vitamina A.

A presença desta vitamina, bem como de antocianinas, responsáveis pela sua tonalidade alaranjada e púrpura, tornam-na num alimento com um elevado potencial antioxidante e anti-inflamatório.

A batata-doce apresenta baixo valor energético, cerca de 76 kcal por 100g de parte edível, sendo ainda fonte de fibra e rica em vitaminas e minerais, nomeadamente, C e magnésio.

A batata-doce pode ser consumida de diversas formas. A mais tradicional é cozida, com ou sem temperos, em substituição da batata, arroz ou massa e assada no forno.          

Conheça as características de mais alimentos no website do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável da Direção-Geral da Saúde em https://alimentacaosaudavel.dgs.pt/