dia mundial do livro

Vamos ler um livro?

Hoje, 23 de abril, comemora-se em todo o mundo o Dia Mundial do Livro e nada melhor do que celebrar este dia com uma boa leitura. Há livros para todos os gostos e de vários estilos, e com a pandemia torna-se importante as alternativas que nos permitem comprar livros online e que evitem sair de casa para comprar um livro. No entanto também é importante ir e sentir os livros e comprar aqueles que melhores sentimentos nos despertam, por isso escolha uma livraria onde habitualmente vai e em segurança vá escolher um livro para ler, e até para oferecer. Garanto-lhe que não há melhor forma de comemorarmos este dia!

Hoje, 23 de abril, comemora-se em todo o mundo o Dia Mundial do Livro e nada melhor do que celebrar este dia com uma boa leitura. Há livros para todos os gostos e de vários estilos, e com a pandemia torna-se importante as alternativas que nos permitem comprar livros online e que evitem sair de casa para comprar um livro. No entanto também é importante ir e sentir os livros e comprar aqueles que melhores sentimentos nos despertam, por isso escolha uma livraria onde habitualmente vai e em segurança vá escolher um livro para ler, e até para oferecer. Garanto-lhe que não há melhor forma de comemorarmos este dia!

Também para comemorar este dia, a Amazon está a oferecer livros eletrónicos gratuitos, mais conhecidos como ebooks, e de vários géneros (fantasia, suspense, história, desporto, economia) e todos traduzidos para português do Brasil e para inglês. Só necessita de ter uma conta na Amazon ou registar-se no website do gigante de comércio eletrónico e até amanhã aceder a estes ebooks.

A UNESCO criou também um desafio este ano, o Bookfacechallenge, através do qual incentiva à partilha de fotografias de vários pontos do mundo e em várias línguas.

Em Portugal, a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), em colaboração com os ilustradores Susana Diniz e Pedro Semeano (dupla conhecida por Adamastor), conceberam a imagem de um cartaz que pretende mostrar que, um ano após o início da pandemia, “é o livro que continua a abrir-nos o espaço de isolamento físico, mas que também permite que o pensamento floresça e seja sempre cada vez mais livre”.​

Vamos ler um livro?