cafe memoria idioso

Um café por dia não sabe o bem que lhe fazia

Um investigador da Universidade do Minho (UMinho), Nuno Sousa, concluiu que consumidores de café têm melhor controlo motor, maiores níveis de atenção e alerta e que a cafeína tem benefícios na aprendizagem e na memória.

Um investigador da Universidade do Minho (UMinho), Nuno Sousa, concluiu que consumidores de café têm melhor controlo motor, maiores níveis de atenção e alerta e que a cafeína tem benefícios na aprendizagem e na memória.

Segundo este estudo, quando em repouso, quem bebe café com regularidade tem um reduzido grau de conetividade em duas áreas do cérebro (precuneus direito e insular direito), indicando efeitos como uma melhoria no controlo motor e nos níveis de alerta (ajudando na reação ao estímulo) em comparação com quem não bebe café. Também encontraram maior eficiência em outras áreas do cérebro como o cerebelo, com melhorias no controlo motor e numa maior atividade dinâmica em várias áreas do cérebro, havendi ainda uma maior capacidade de aprendizagem e na capacidade de memória.

Este é o primeiro estudo com grande detalhe sobre os efeitos do café de forma regular, permitindo aos investigadores estudar o efeito do café na estrutura e na conetividade funcional do nosso cérebro, além de conseguirem identificar as diferenças entre quem bebe café e quem não bebe. As diferenças no cérebro foram também notadas num grupo de pessoas que não bebem café após consumirem um copo daquela bebida.

A investigação utilizou a ressonância magnética funcional, uma tecnologia que permite comparar a estrutura e a conetividade no cérebro de um grupo de pessoas que bebe café diariamente com a de um grupo de pessoas que não bebe café.