logo inadescoberta insul

Exposição que celebra o centenário da revolução do tratamento da diabetes

A Comissão Executiva das Comemorações do Centenário da Descoberta da Insulina irá inaugurar nodia 20 de abril às 11:30h, na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, a exposição “Uma Visita à História da Diabetes no Centenário da Descoberta da Insulina”.

 A Comissão Executiva das Comemorações do Centenário da Descoberta da Insulina irá inaugurar nodia 20 de abril às 11:30h, na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, a exposição “Uma Visita à História da Diabetes no Centenário da Descoberta da Insulina”. Esta é uma exposição itinerante que já marcou presença em Lisboa e poderá ser posteriormente visitada nas cidades do Porto, Funchal, Braga e Covilhã, entre outros locais a definir. Estará em Coimbra até ao dia 03 d maio, indo depois para a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

O propósito da iniciativa é revisitar os principais marcos históricos relativos ao tratamento da diabetes desde o antigo Egipto, onde em 1550 A.C. havia já referência a uma doença que se assemelha à diabetes, até 1921, o ano da descoberta da insulina. A exposição faz ainda referência aos anos 80 do século XX, a década em que a insulina passou a ser comparticipada a 100% pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS). Em Portugal destaca-se a figura de Ernesto Roma, a quem se deve a criação da primeira associação de diabetes do mundo, a Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP), atualmente presidida por José Manuel Boavida.

A Comissão Executiva das Comemorações do Centenário da Descoberta da Insulina é constituída por José Luiz Medina, Luis Gardete Correia e Manuel Almeida Ruas, médicos endocrinologistas que acompanharam mais de meio século da história da insulina. As comemorações contam com o patrocínio da Federação Internacional da Diabetes. Para mais informações, consultar o link www.100anosinsulina.pt