insuficiência cardíaca

Hospital de Évora com teleconsulta para doentes com insuficiência cardíaca

O Hospital de Évora implementou um sistema de teleconsulta no Hospital de Dia de Insuficiência Cardíaca por Teleconsulta para doentes com insuficiência cardíaca, devido à pandemia de Covid-19, e já acompanha à distância cerca de 30 pacientes.

O Hospital de Évora implementou um sistema de teleconsulta no Hospital de Dia de Insuficiência Cardíaca por Teleconsulta para doentes com insuficiência cardíaca, devido à pandemia de Covid-19, e já acompanha à distância cerca de 30 pacientes.

Desenvolvido pela equipa do Serviço de Cardiologia da unidade hospitalar é considerado pelo Hospital como pioneiro no Alentejo e começou a ser definido “há cerca de um ano”, apesar de apenas ter começado em termos práticos em dezembro de 2020. Bruno Piçarra, médico cardiologista e responsável pela teleconsulta, explica que o projeto “transformou a ameaça em oportunidade“. “Ao longo da pandemia, percebemos que alguns doentes deixaram de vir ao hospital, adiando as consultas, o que se refletiu num agravamento do seu estado de saúde”, referiu o clínico. E, assim, surgiu este projeto que pretende dar resposta aos doentes e continuar a assisti-los de forma mais segura e com maior regularidade.

Esta nova forma de consulta permite também um atendimento multidisciplinar, em que o doente é avaliado por uma equipa médica e de enfermagem que promove a sua saúde e autonomia. “Não é necessária a deslocação do doente ao hospital e, muitas vezes, a consulta estende-se também ao cuidador, que é um elemento fundamental para alguns doentes”, frisou, salientando que a avaliação dos pacientes é feita também por profissionais de “outros serviços”.