termas

Termas do Centro captam visitantes com rede ‘geocaching’

As termas da região Centro estão a desenvolver uma rede de ‘geocaching’ para estimular a deslocação de novas pessoas às estâncias termais, logo que seja possível circular em segurança.

As termas da região Centro estão a desenvolver uma rede de ‘geocaching’ para estimular a deslocação de novas pessoas às estâncias termais, logo que seja possível circular em segurança. Segundo a rede Termas Centro, cujo promotor é a Associação das Termas de Portugal – Delegação Centro, foi concluída a 1.ª fase da instalação de um conjunto de ‘geocaches’ no território das 20 estâncias termais que a compõem. “Um total de 12 ‘geocaches’ foram ‘escondidas’ nesta 1.ª fase de instalação, por uma equipa do Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Coimbra, coordenada pelo doutor Paulo de Carvalho, Diretor do Mestrado em Turismo, Território e Patrimónios, e com grande experiência nesta área”, adiantam as termas da região Centro em comunicado. Quando a rede de ‘geocaching’ estiver completa “terá disponíveis 50 ‘geocaches’ para os adeptos desta ‘caça ao tesouro’, que atrai cada vez mais entusiastas”.

A equipa responsável pela iniciativa começou por fazer o levantamento prévio da oferta de ‘geocaching’ no território, ao que se seguiram ações de trabalho de campo, para reconhecimento e georreferenciação dos pontos de interesse para a criação da rede das Termas Centro. “Depois de identificados os locais para a instalação das ‘geocaches’, foram elaborados os conteúdos para cada uma delas e criados os respetivos suportes digitais nas páginas ‘online’ da plataforma geocaching.com, nomeadamente textos, fotografias e grafismos, em português e inglês. Finalmente, começaram a colocar-se as ‘geocaches’ no território”. As primeiras ‘geocaches’ foram colocadas em locais estratégicos de 5 estâncias das Termas Centro no distrito de Viseu (Alcafache, Carvalhal, Felgueira, Sangemil e São Pedro do Sul) e seguem-se os distritos de Aveiro, Coimbra e Leiria. “Com esta rede de ‘geocaching’ Termas Centro queremos estimular a vinda de novas pessoas às estâncias termais da região, a partir do momento em que seja possível circular em segurança”, refere Adriano Barreto Ramos, coordenador da rede Termas Centro.