idoso acamado

O que não pode faltar numa ERPI

Numa ERPI (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas) existem procedimentos complexos que necessitam de alguma atenção. As ERPI’s albergam inúmeras ações diárias muito importantes mas que passam despercebidas à maioria das pessoas.

Numa ERPI (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas) existem procedimentos complexos que necessitam de alguma atenção. As ERPI’s albergam inúmeras ações diárias muito importantes mas que passam despercebidas à maioria das pessoas. Atualmente, o mercado apresenta diversas soluções que pretendem facilitar o trabalho dos profissionais de geriatria. Estas soluções facultam ferramentas capazes de agilizar as rotinas diárias nas ERPI´s, e garantem uma maior segurança em termos de resposta imediata. Num Portugal envelhecido com necessidades e problemas bem distintos de há 20 anos atrás, as ERPI´s devem apostar na qualidade e na excelência das suas respostas. Posicionando-se na linha da frente em termos tecnológicos, e repensando as estratégias que permitam melhorar os serviços prestados aos seus utentes.

Uma solução integrada de alerta através de comunicação telefónica, visual e registos de eventos de situações de alerta e/ou chamada, fornece ferramentas fundamentais para a gestão da ERPI. Como a emissão de relatórios que permitem a confirmação da realização dos eventos de atendimento e/ou rotina. É um importante instrumento para a avaliação da eficácia das intervenções e do custo inerente em termos de recursos humanos.

Outro sistema importante é o sistema de vídeo-vigilância (CCTV) que permite o registo de todos os acontecimentos ocorridos nas 24h/7dias nas instalações. Poderá funcionar, igualmente, como um elemento de prevenção de quedas. E, controla as entradas e saídas, assegurando que as pessoas não autorizadas não se ausentam das instalações.

O videoporteiro tem dupla função: câmara de vigilância e intercomunicador. Proporcionando o controlo ao acesso às instalações, e monitorizando a segurança da porta de entrada. Com a possibilidade de um leitor de RFID integrado para a entrada das pessoas autorizadas de forma segura e, sem necessidade de chave. Uma das comodidades prende-se com o facto de ser possível responder sempre que tocarem à porta através do telefone sem fios.

Mas qual a necessidade de integrar todos estes equipamentos com o sistema telefónico? Por 3 razões: permite uma resposta imediata por parte dos auxiliares; pela eficácia e rapidez nos procedimentos; e pela maior segurança.