A importância da morte com dignidade

A Ministra da Saúde, Marta Temido, destacou que é importante o momento da morte ter dignidade, durante a inauguração da unidade de internamento de cuidados paliativos, no Hospital Bernardino Lopes de Oliveira, em Alcobaça.

A Ministra da Saúde, Marta Temido, destacou que é importante o momento da morte ter dignidade, durante a inauguração da unidade de internamento de cuidados paliativos, no Hospital Bernardino Lopes de Oliveira, em Alcobaça. “Continuem a fazer este magnífico trabalho, numa casa que ficou lindíssima, e que, de alguma forma, é uma homenagem àquilo que são os momentos difíceis. O Serviço Nacional de Saúde [SNS] não dá só resposta a nascimentos e a curas, responde também aos momentos em que a vida termina”, disse Marta Temido.

Afiançou que o pretendido é que o momento da morte “seja vivido com dignidade, com humanismo e com conforto, porque a vida é tudo isto”. Lembrando que a unidade de cuidados paliativos é a primeira no distrito de Leiria, território ao qual vai dar resposta, a governante espera que a “articulação com a equipa intra-hospitalar de cuidados paliativos seja cada vez mais reforçada”.

Durante uma breve apresentação da unidade de cuidados paliativos, a diretora do serviço, Catarina Faria, referiu que este “é um sonho tornado realidade”, porque a equipa tinha de se “despedir dos doentes quando tinham necessidades paliativas complexas e necessitavam de internamento”. “Faltava-nos esta valência de ter os doentes connosco até ao fim enquanto precisam. O nosso objetivo é continuar a tratar do doente e da família, com necessidades paliativas complexas e também, quando estão a morrer, dar-lhes dignidade”, frisou a médica. Catarina Faria revelou ainda que o próximo passo será garantir uma equipa domiciliária de cuidados paliativos em Leiria.