Fundação Bissaya Barreto, SOSolidao, idosos, depressão, ansiedade, Alzheimer

Linha SOSolidão da Fundação Bissaya Barreto com 68% de casos de problemas de saúde mental

Em 10 meses de funcionamento, a Linha SOSolidão regista 68% de pedidos de ajuda referentes a idosos com sinais e sintomas de problemas de saúde mental. As perturbações depressivas e as perturbações de ansiedade surgem com acentuada frequência, desde a criação da Linha de apoio, e regista-se um aumento de contactos de idosos que apresentam outras patologias, como esquizofrenia e perturbações delirantes, psicóticas e de bipolaridade bem como declínios cognitivos ligeiros, ou mais graves, como doença de Alzheimer.

Em 10 meses de funcionamento, a Linha SOSolidão regista 68% de pedidos de ajuda referentes a idosos com sinais e sintomas de problemas de saúde mental. As perturbações depressivas e as perturbações de ansiedade surgem com acentuada frequência, desde a criação da Linha de apoio, e regista-se um aumento de contactos de idosos que apresentam outras patologias, como esquizofrenia e perturbações delirantes, psicóticas e de bipolaridade bem como declínios cognitivos ligeiros, ou mais graves, como doença de Alzheimer. Entre abril de 2020 e fevereiro de 2021 a Linha contabiliza 435 contactos, 198 pedidos de ajuda, com a abertura de 123 processos internos e 94 pedidos de esclarecimento. Cerca de 30% das pessoas está a receber acompanhamento permanente, por se encontrarem em situações de elevado risco e vulnerabilidade.

Os contactos com a Linha SOSolidão são realizados, maioritariamente, por mulheres, com idades compreendidas entre os 65 e os 75 anos, viúvas, a residirem sozinhas, sem retaguarda de suporte familiar nem rede de apoio formal, como Serviços de Apoio Domiciliário e/ou Centros de Dia, e informal, relações de amizade e vizinhança. Os apelos provêm, predominantemente, de zonas urbanas onde, devido à pandemia, houve uma redução da interação social. Nas localidades rurais, o contexto veio agravar o isolamento social e geográfico, com ausência de proximidade física e reflexo no estado emocional. Muitos dos idosos que contactam a Linha de apoio têm experienciado ideações suicidas, delírios persecutórios, ataques de pânico e insónias. A Linha dispõe de uma psicogerontóloga que realiza testes de rastreio neuropsicológico para avaliação do estado cognitivo e da sintomatologia depressiva das pessoas idosas para delinear uma intervenção focada no problema.

A Linha SOSolidão da Fundação Bissaya Barreto, nacional e gratuita, criada em abril de 2020 em complementaridade com o Serviço SOS Pessoa Idosa, apoia cidadãos seniores que se encontram mais vulneráveis, em situação de isolamento social ou geográfico, promovendo companhia, partilha e articulação com as entidades locais para uma atuação mais estruturada. Intervém a nível emocional e psicológico, para atenuar as necessidades de socialização, identificar quadros demenciais, gerir a ansiedade e lutar contra a depressão, com o objetivo de contribuir para a melhoria global das condições de vida da população-alvo. A linha funciona através do número 800 91 29 90, entre as 10h00 e as 17h00, todos os dias úteis. Pode também ser realizado contacto através do email sosolidão@fbb.pt