Vacina AstraZeneca 65anos imunização gruposderisco TaskForce PlanodeVacinação OMS AEM FDA

Covid-19: Ordem dos Médicos pede vacina da AstraZeneca para maiores de 65 anos

A Ordem dos Médicos (OM) defendeu o alargamento da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca aos maiores de 65 anos, sublinhando que os dados mais recentes são robustos e suficientes para que a decisão seja tomada.

A Ordem dos Médicos (OM) defendeu o alargamento da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca aos maiores de 65 anos, sublinhando que os dados mais recentes são robustos e suficientes para que a decisão seja tomada. O bastonário e o Gabinete de Crise para a Covid-19 da OM consideram ainda benéfico o alargamento do intervalo entre as duas doses da vacina da Pfizer, anunciado pelo Governo (de 21 dias passou para 28 dias) e que permitirá intensificar o ritmo de vacinação em mais de 100 mil pessoas até ao final de março. A OM considera que estas alterações nas vacinas da AstraZeneca e da Pfizer podem ajudar “a que a imunização chegue aos primeiros grupos de risco de forma mais célebre, sem comprometer a segurança e a eficácia”.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) decidiu anteriormente que, até novos dados estarem disponíveis, a vacina contra a covid-19 da AstraZeneca devia ser preferencialmente utilizada para pessoas até aos 65 anos de idade. Mas a norma da DGS acrescenta que “em nenhuma situação deve a vacinação de uma pessoa com 65 ou mais anos de idade ser atrasada” se só estiver disponível esta vacina.

A OM salienta também como positiva a dinâmica incutida no Plano de Vacinação pela nova coordenação da Task Force e diz-se disponível para colaborar com as autoridades competentes em todo o processo. E insiste que o Plano de Vacinação deve ser apoiado na ciência e nas prioridades definidas a nível nacional e internacional, “indo ao encontro das regras emanadas pela Organização Mundial de Saúde e pela Comissão Europeia” e tendo também em conta as recomendações da Agência Europeia do Medicamento e pela FDA (norte-americana).