Guimarães Concelho Cuidador

Guimarães abre gabinete de apoio ao cuidador

Programa “Guimarães Concelho Cuidador”, é uma iniciativa coordenada pelo município vimaranense que passa a ser operacionalizada através de um Gabinete de Apoio ao Cuidador.

Realizou-se na passada sexta-feira, 19 de fevereiro, a cerimónia de formalização do Programa “Guimarães Concelho Cuidador”, uma iniciativa coordenada pelo município vimaranense que passa a ser operacionalizada através de um Gabinete de Apoio ao Cuidador localizado na delegação de Guimarães da Cruz Vermelha Portuguesa.

As 23 organizações que protocolaram este programa comprometem-se a desenvolver várias atividades dirigidas aos cuidadores informais, disponibilizando, nesta fase inicial, segundo revelou o presidente da delegação de Guimarães da Cruz Vermelha Portuguesa, Armando Guimarães, mais de 100 horas mensais, o que corresponde a cerca de 25 horas semanais de apoio especializado.

Sabemos que o cuidador, naquele sentido universal de feminino e masculino, em muitas situações são cuidadores 24 horas por dia, sete dias por semana ao longo dos anos, sem férias, sem interrupções e com uma enorme angústia de não saber como responder à pessoa que lhe é querida e cada vez se vai debilitando e que em algum momento obriga a uma resiliência que às vezes nem sabem onde vão buscar”, analisou o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança durante a cerimónia online transmitida via Zoom e que contou com a participação de cerca de 65 representantes de várias organizações vimaranenses.

Domingos Bragança sublinhou que tanto os representantes políticos como as instituições sociais devem apostar nesta intervenção especializada para que os cuidadores possam desempenhar esse trabalho com o apoio que precisam. “Não podemos poupar recursos”, refere considerando que a “ação que é sempre muito voluntarista” não é suficiente.

“Nós pretendemos que o próprio Estado ao nível da administração central apoie através do quadro legal mas que os municípios têm que, numa primeira linha, estar atentos e financiar naquilo que for necessário, temos que fazer tudo para que estes 1,4 milhões de cuidadores informais tenham quem cuide deles”, defende.

Este projeto de cooperação continua a aceitar parceiros sociais interessados em dinamizar estas respostas relacionadas, essencialmente, com o apoio psicológico individual, grupos de ajuda mútua e sessões de esclarecimento e de formação.

Esta iniciativa conta com o modelo de replicação do CASTIIS – Centro de Assistência Social à Terceira Idade e Infância de Sanguedo, que viu aprovado o projeto Cuidar de Quem Cuida como Título de Impacto Social (TIS), um dos quatro instrumentos de financiamento da iniciativa Portugal Inovação Social.

Esta entidade de Santa Maria da Feira tem apoiado a implementação do Programa “Guimarães Concelho Cuidador” que se desenvolverá, num formato cascata, em três níveis distintos: na primeira fase o objetivo passa pela capacitação dos técnicos das redes de intervenção local, numa segunda fase esses técnicos estarão aptos a trabalhar com os cuidadores que posteriormente, na terceira fase, também estarão mais capacitados para cuidar das respetivas pessoas dependentes.