Covid-19

Com 117 anos, mulher mais velha da Europa recupera da Covid-19

A freira francesa Lucile Randon, considerada a pessoa mais idosa da Europa, recuperou da Covid-19 a 2 dias de celebrar o seu 117.º aniversário, informaram os meios de comunicação franceses.

A freira francesa Lucile Randon, considerada a pessoa mais idosa da Europa, recuperou da Covid-19 a 2 dias de celebrar o seu 117.º aniversário, informaram os meios de comunicação franceses.

Lucile Randon, nascida na cidade de Alés (sul de França) a 11 de fevereiro de 1904, teve resultado positivo para o novo coronavírus a 16 de janeiro e foi colocada em confinamento no quarto que ocupa na casa de repouso Sainte Catherine Labouré, localizada em Toulon, no sul de França.

“Nem percebi que estava infetada“, disse a centenária ao jornal local Var Matin.

Algumas semanas depois, a freira já está recuperada.

Um porta-voz da residência explicou ao mesmo jornal que a irmã André não tinha medo do vírus, embora expressasse preocupação com a saúde dos demais moradores.

Também a preocupava saber se a hora de dormir ou de comer mudaria por estar infetada”, acrescentou o porta-voz.

A freira é considerada a segunda pessoa viva mais idosa do mundo, atrás apenas da japonesa Kane Tanaka, nascida a 2 de janeiro de 1903.