apoio idosos

333 mil euros para “mais ajuda” a projetos de inovação social de apoio aos idosos

Na sua segunda edição, o ‘Programa Mais Ajuda’ tem 333 mil euros para promover um envelhecimento digno e feliz em Portugal. As candidaturas já abriram e podem concorrer projetos de apoio aos idosos, com respostas inovadoras aos desafios desta população.

Na sua segunda edição, o ‘Programa Mais Ajuda’ tem 333 mil euros para promover um envelhecimento digno e feliz em Portugal. As candidaturas já abriram e podem concorrer projetos de apoio aos idosos, com respostas inovadoras aos desafios desta população.

É sabido que a esperança média de vida global tem vindo a aumentar, e que Portugal não é exceção, tendo um dos índices de envelhecimento mais altos da EU – segundo previsões do Eurostat, em 2050 seremos o país mais envelhecido da Europa, em que mais de um terço da população serão idosos. Numa sociedade cada vez mais envelhecida, urge encontrar novas respostas para esta faixa da população, enfrentando os seus desafios atuais, nomeadamente o isolamento, a solidão e o distanciamento físico (e da tecnologia), que foram agravados com a pandemia. Na sua 2ª edição, o ‘Programa Mais Ajuda’, o programa de inovação social que junta o Lidl e as rádios Renascença, RFM e Mega Hits, em parceria com a Beta-i, quer promover o envelhecimento digno e feliz e as candidaturas estão já abertas, decorrendo até ao dia 28 de fevereiro através do site www.maisajuda.pt.

Com a ajuda de todos os portugueses que neste Natal escolheram comprar artigos Deluxe, uma marca exclusiva do Lidl, este Programa tem 333 mil euros para apoiar projetos inovadores que contribuam para que os idosos se mantenham ativos, participantes e integrados na sociedade onde vivem. O ‘Programa Mais Ajuda’ visa não só procurar novas respostas ao desafio do envelhecimento feliz, como desafiar o terceiro setor a desenvolver e aprofundar boas práticas, aproximando duas realidades distintas – IPSSs – Instituições Particulares de Solidariedade Social (ou equiparadas) e Startups (ou empresas de empreendedorismo social) que tenham em comum projetos/ serviços de apoio a idosos. Serão beneficiados na sua avaliação, os projetos com capacidade de geração de emprego, igualmente importante nos dias que correm.

De todos os projetos candidatos, serão selecionados 10 vencedores,– 5 projetos de IPSSs e 5 projetos de Startups, recebendo cada um deles o valor de 33.300 euros para implementação da sua proposta. A equipa de júri responsável por esta seleção é composta por Filipe Almeida, presidente da iniciativa Portugal Inovação Social, Isabel Figueiredo, adjunta do presidente do Grupo Renascença Multimédia, Luís de Melo Jerónimo, diretor Social Cohesion Programme da Fundação Calouste Gulbenkian, Pedro Rocha Vieira, CEO e Co-fundador da Beta-i e Vanessa Romeu, diretora de Comunicação Corporativa do Lidl Portugal.

A primeira edição do ‘Programa Mais Ajuda’, foi de comprovado sucesso, tendo reunido mais de 700 candidaturas de projetos de inovação social, envolvendo os portugueses, que contribuíram para serem entregues 150 000€ a três IPSSs e três Startups. Os vencedores destacaram-se pelo seu impacto e abrangência nacional, assim como pelas suas respostas diferenciadoras a diversos problemas sociais, nomeadamente: uma ferramenta digital, em contexto terapêutico da fala, que permite rastreios precoces (Projeto Happies, da Pixelability); uma plataforma que junta migrantes e refugiados e apoia a aprendizagem de línguas (Speak); programas educativos para crianças permitindo que desenvolvam competência tecnológicas e intangíveis (The Inventors); a garantia da continuidade do processo educativo de crianças e jovens com cancro (Projeto Aprender Mais, da Acreditar); uma rede de proteção de crianças com base nas ligações dos seus telemóveis (Projeto Miúdos e Graúdos, da Associação Portuguesa de Crianças Desaparecidas) e um programa que promove as competências socio-educativas da população escolar das zonas rurais e isoladas (Projeto Mutualista com as Crianças, da Associação Mutualista Covilhanense).