hospitais

Visitas nas unidades hospitalares retomadas

A Direção-Geral da Saúde (DGS) publicou esta quinta-feira, 17 de dezembro, uma orientação relativa à presença de acompanhantes e visitas nas unidades hospitalares.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) publicou esta quinta-feira, 17 de dezembro, uma orientação relativa à presença de acompanhantes e visitas nas unidades hospitalares.

O documento refere que os conselhos de administração dos hospitais, centros hospitalares e unidades locais de saúde devem adaptar o regulamento de visitas, podendo, em situações excecionais, permitir visitas a doentes Covid-19, desde que “reduzidas ao mínimo, quer no número, periodicidade e tempo de visita” e sempre com as medidas de proteção devidas.

O número de visitantes por utente não Covid-19 internado é, salvo em situações excecionais, de uma pessoa por dia, por um período de 30 minutos, sendo, preferencialmente, sempre o mesmo visitante.

A orientação sublinha, ainda, que os hospitais devem organizar as visitas garantindo o desfasamento de horários (por marcação), nomeadamente a doentes internados em quartos comuns. Nestes casos, e quando o doente se encontra acamado, só é permitida a presença de um visitante de cada vez.

Na organização das visitas aos utentes internados, devem ser respeitados o distanciamento físico entre visitante, utente e profissionais de saúde, a etiqueta respiratória, a utilização correta de máscara cirúrgica e a higienização frequente das mãos.

No documento, a DGS lembra ainda que os utentes internados nos serviços de saúde do SNS “têm direito à assistência religiosa (que não é contabilizada como uma visita)”.

Para saber mais, consulte:

DGS > Orientação | Covid-19: Acompanhantes e Visitas nas Unidades Hospitalares