cuidados de saúde, cuidados continuados, envelhecer, UE, idosos

Covid-19: Associações de doentes pedem acesso de todos aos cuidados de saúde

Seis associações de doentes alertaram para a necessidade de ser encontrada uma solução que permita dar resposta à pandemia de covid-19 sem colocar em causa o acompanhamento aos outros doentes que afirmam estar a acontecer.

Seis associações de doentes alertaram esta quarta-feira, dia 9 de dezembro, para a necessidade de ser encontrada uma solução que permita dar resposta à pandemia de covid-19 sem colocar em causa o acompanhamento aos outros doentes que afirmam estar a acontecer.

A falta de acompanhamento, defendem as associações, poderá explicar o excesso de mortalidade registado em Portugal desde o início da pandemia.

“Para quem está doente o tempo conta” é a mensagem que une a Associação de Apoio aos Doentes com Insuficiência Cardíaca (AADIC), a Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL), a Careca Power, a EVITA – Associação de Apoio a Portadores de Alterações nos Genes Relacionados com Cancro Hereditário, a RESPIRA – Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC e outras Doenças Respiratórias Crónicas e a Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH).

A uma só voz, as entidades promotoras de uma campanha de sensibilização apoiada pela AstraZeneca, referem que “é importante que se encontrem soluções para que a resposta aos doentes não-Covid não fique comprometida, sob pena de não se conseguir recuperar os atrasos verificados desde o início da pandemia, que terão impacto não só nos custos para o SNS, como no aumento da morbimortalidade destes doentes”.

As associações de doentes defendem o direito de todos no acesso aos cuidados de saúde, nesta altura de pandemia e divulgam um estudo que concluiu que “não é o medo da pandemia que tem impedido os doentes e a população em geral de acederem aos cuidados de saúde”.

Segundo o inquérito, as pessoas querem voltar a ser atendidas presencialmente, querem ter resposta para os seus problemas de saúde, que nada têm que ver com a covid-19.