tratamentos termais

Termas do Centro saúdam continuação da comparticipação dos tratamentos termais

O consórcio Termas do Centro congratulou-se com a continuação da comparticipação do Estado nos tratamentos termais plasmada no Orçamento de Estado (OE) para 2021.

O consórcio Termas do Centro congratulou-se ontem, 2 de dezembro, com a continuação da comparticipação do Estado nos tratamentos termais plasmada no Orçamento de Estado (OE) para 2021.

É com alívio e grande satisfação que vemos que a Assembleia da República reconheceu a situação excecional que as termas viveram neste ano de 2020”, afirma Adriano Barreto Ramos, coordenador da rede Termas Centro, num comunicado enviado à agência Lusa.

“O prolongamento das comparticipações do SNS nos tratamentos termais para 2021, num ano que todos esperamos que seja sinónimo de início da recuperação, vai seguramente ter um impacto decisivo na atividade das termas, que alcançaram resultados muito positivos em 2019, com a reintrodução das comparticipações“, explicita o responsável.

Deste modo, sublinha, os médicos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) vão poder continuar a prescrever estes tratamentos a quem deles necessita.

As comparticipações dos tratamentos termais por parte do SNS, mediante prescrição médica, foram retomadas em 2019, depois de terem sido suspensas em 2011, mas a sua continuação não estava prevista na proposta inicial do OE para 2021.

As termas portuguesas, e as termas da região Centro em particular, são particularmente exigentes em termos de segurança sanitária e estão mais do que preparadas para receber os aquistas com a máxima segurança. Estamos certos de que as termas irão assumir-se cada vez mais como as prestadoras de saúde de excelência que são“, conclui Adriano Barreto Ramos.