fígado

Como é que a banda desenhada pode ajudar a explicar a doença do fígado gordo não-alcoólico?

Uma equipa de investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra (UC) desafia os cidadãos a participarem numa iniciativa online de consciencialização para esta doença com uma prevalência em crescimento nos países desenvolvidos.

Uma equipa de investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra (UC) desafia os cidadãos a participarem numa iniciativa online de consciencialização para esta doença com uma prevalência em crescimento nos países desenvolvidos.

A participação envolve o preenchimento de dois questionários, disponíveis em www.figadogordo.com, antes e depois da leitura de uma banda desenhada desenvolvida pela equipa no âmbito do projeto europeu  “FOIE GRAS” (Marie Sklodowska Curie Actions-Innovative Training Networks; MSCA-ITN), que se foca em investigação fundamental e aplicada sobre esta doença do fígado.

A iniciativa é coordenada por Mireia Alemany i Pagès, aluna do Programa Doutoral em Biologia Experimental e Biomedicina (PDBEB) do Instituto de Investigação Interdisciplinar da Universidade de Coimbra (IIIUC), e faz parte da sua tese de doutoramento, que tem como objetivo a procura de novas estratégias e abordagens de comunicação da doença do fígado gordo não-alcoólico (NAFLD na sigla inglesa), assim como monitorização do impacto.

A aluna já realizou trabalho de campo com doentes, com o intuito de perceber o que conheciam ou desconheciam sobre a patologia. Esse trabalho, realizado numa colaboração interdisciplinar entre biólogos, psicólogos, sociólogos, cuidadores, clínicos e doentes, resultou numa publicação científica, e, com base nas histórias de vida e dúvidas dos doentes, surgiram as personagens e a história por trás da banda desenhada “Um fígado equilibrado é meio caminho andado”, ilustrada por Rui Tavares, também aluno do PDBEB. Esta BD aborda características, tratamento e prevenção da doença do fígado gordo não-alcoólico, bem como de outras doenças metabólicas.

Os dois alunos são orientados por Anabela Marisa Azul e João Ramalho-Santos. Mais informação sobre o Projeto FOIE GRAS disponível em: www.projectfoiegras.eu/about/.