oncologia

Covid-19: Médicos preocupados com menos primeiras consultas na oncologia pneumológica

Os pneumologistas alertam para a diminuição do número de primeiras consultas em oncologia pneumológica e pedem aos doentes que não deixem de ir aos hospitais porque o risco de não tratar a doença é maior.

Os pneumologistas alertam para a diminuição do número de primeiras consultas em oncologia pneumológica e pedem aos doentes que não deixem de ir aos hospitais porque o risco de não tratar a doença é maior.

Temos tido uma diminuição grande do número de primeiras consultas em oncologia pneumológica, o que é preocupante. Sabemos que este tipo de tumor [cancro do pulmão] habitualmente se diagnostica numa fase mais avançada e, se os doentes têm medo de ir às consultas e atrasam a procura de um médico, pode fazer com que [a doença] seja diagnosticado numa fase ainda mais avançada, em que as opções terapêuticas já são menores”, disse à agência Lusa Ana Figueiredo, do Grupo de Estudos do Cancro do Pulmão.

A pneumologista garante que os hospitais “estão preparados” para receber os doentes em segurança e sublinha: “o risco de ficar em casa para se proteger e não tratar uma doença destas é francamente maior do que o risco de ir ao hospital”.

A especialista do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra diz ainda que qualquer sintoma respiratório, como falta de ar, tosse e expetoração com sangue, ou mais geral, como o emagrecimento, a falta de apetite e um maior cansaço, devem ser sinais de alerta para que se procure um médico.

Créditos imagem: https://observador.pt/

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus4

(Irá receber um email com o link de download.)