solidão

Póvoa de Lanhoso mitiga solidão da população sénior em tempo de pandemia

Reconhecendo os impactos sociais, físicos, emocionais e psicológicos gerados por este tempo de pandemia, esta iniciativa visa contactar as pessoas utentes dos Centros de Convívio e as pessoas idosas do concelho da Póvoa de Lanhoso, em especial, quem está sozinho ou isolado.

Reconhecendo os impactos sociais, físicos, emocionais e psicológicos gerados por este tempo de pandemia, esta iniciativa visa contactar as pessoas utentes dos Centros de Convívio e as pessoas idosas do concelho da Póvoa de Lanhoso, em especial, quem está sozinho ou isolado, anunciou na passada sexta-feira, 13 de novembro, a autarquia.

Proporcionar momentos de proximidade e de atividades diversificadas a esta população, mitigando assim o sentimento de solidão e o impacto causado pela pandemia de covid-19, são os objetivos deste projeto “Proximidade d’Ouro”.

Numa primeira fase, além de monitorizar o contexto e de partilhar uma conversa, os técnicos e as técnicas da Autarquia entregam um livro de exercícios/jogos de estimulação cognitiva e aplicam um questionário a cada utente para avaliação de sintomatologia psicológica relativa à ansiedade e depressão, cujos resultados serão posteriormente analisados pelos Serviços de Psicologia do Município, permitindo fazer a triagem de situações merecedoras de atenção específica e de encaminhamento.

Nos contactos seguintes, serão desenvolvidas atividades como ginástica geriátrica, música e dança, entre outras, sempre com estrito cumprimento de todas as medidas de segurança impostas e recomendadas pela Direção Geral de Saúde.

De referir que são cerca de 160 as pessoas que frequentam os diversos Centros de Convívio da rede dinamizada pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso.

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus4

(Irá receber um email com o link de download.)