teleassistência

Câmara de Lisboa garante teleassistência a 100 idosos da capital

A Câmara de Lisboa aprovou uma proposta que assegura o aumento do serviço de teleassistência municipal a lisboetas idosos.

A Câmara de Lisboa aprovou uma proposta que assegura o aumento do serviço de teleassistência municipal a lisboetas idosos, que serão acompanhados por fisioterapeutas, psicólogos, assistentes sociais, psicomotricistas e técnicos de intervenção comunitária, num investimento de 128 mil euros.

Em comunicado, o gabinete do vereador dos Direitos Sociais, Manuel Grilo (BE), destaca que este investimento “garantirá apoio a 100 pessoas utilizadoras do serviço de teleassistência municipal durante seis meses”.

Esta iniciativa garantirá 150 visitas domiciliárias de avaliação inicial e de acompanhamento, 1200 sessões de intervenção terapêutica de fisioterapia, psicologia e psicomotricidade e 120 acompanhamentos ao exterior, como por exemplo consultas médicas ou compras. Será essencial para garantir os direitos e a dignidade durante as épocas de confinamento“, salienta Manuel Grilo, citado na nota.

De acordo com o município, o trabalho realizado pelo “Projeto Radar” na primeira vaga da pandemia de covid-19 “foi determinante para acautelar as necessidades de cerca de 30 mil pessoas idosas na cidade”.

Por ter preparado a resposta para a segunda vaga da pandemia, a Câmara Municipal de Lisboa junta ao trabalho feito pelo Projeto Radar, com uma importante atuação de todas as freguesias de Lisboa, este novo projeto que garante mais acompanhamento às pessoas idosas em situação de isolamento na cidade“, lê-se no comunicado enviado pelo BE, partido que tem um acordo de governação do concelho com o PS.

O serviço de teleassistência da Câmara de Lisboa “garante um sistema de chamadas de acompanhamento social, acompanhamento e, em caso de urgência, um alarme que desencadeia uma resposta do regimento de sapadores de bombeiros de Lisboa“, refere a autarquia.

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus4

(Irá receber um email com o link de download.)