Censos 2021

Segurança Social quer aferir universo dos cuidadores informais no Censos 2021

O Instituto de Segurança Social (ISS) gostaria de ver incluído no Censos 2021 “duas ou três perguntas” para aferir se o inquirido é cuidador informal, de quem cuida e com que frequência.

O Instituto de Segurança Social (ISS) gostaria de ver incluído no Censos 2021 “duas ou três perguntas” para aferir se o inquirido é cuidador informal, de quem cuida e com que frequência.

O desejo não está ainda concretizado em proposta, mas seria “uma proposta que valeria a pena levar adiante”, defendeu ontem dia 5 de novembro, em declarações à Lusa Maria João Almeida, do ISS e responsável pelo acompanhamento do projeto-piloto em 30 concelhos para implementação do novo estatuto do cuidador informal, à margem do encontro nacional promovido pela Associação Nacional de Cuidadores (ANCI) Informais que ontem decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

A falta de informação articulada e sistematizada sobre o universo de cuidadores e de pessoas cuidadas foi uma das falhas apontadas ao Estado por uma cuidadora informal durante um painel de debate no encontro, tendo Maria João Almeida reconhecido o problema e referido que do ponto de vista do ISS avançar com a inclusão de um conjunto curto de perguntas no próximo Censos seria uma hipótese que valeria a pena considerar, assim como aproveitar o trabalho desenvolvido pelo Ministério da Administração Interna com o Censos Sénior.

A questão surgiu perante a discrepância entre o número de pedidos até agora apresentados pelos cuidadores informais à Segurança Social para reconhecimento do estatuto de cuidador, que totalizam 2720 até ao momento, com apenas 600 pedidos deferidos no total, dos quais 238 se inserem dentro dos projetos-piloto ainda em curso, segundo os dados apresentados por Maria João Almeida, e o universo estimado de cuidadores informais no país.

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus4

(Irá receber um email com o link de download.)