envelhecimento

Exposição no Hospital de Santarém exibe “beleza escondida no envelhecimento”

A ideia de realizar a exposição “Mãos Cheias” no Hospital Distrital de Santarém (HDS) partiu de Carolina Nunes Coelho, médica interna da especialidade de Medicina Interna, e surgiu ainda antes da pandemia.

A ideia de realizar a exposição “Mãos Cheias” no Hospital Distrital de Santarém (HDS) partiu de Carolina Nunes Coelho, médica interna da especialidade de Medicina Interna, e surgiu ainda antes da pandemia.

Conforme explica a autora do projeto, o objetivo passa por fazer o retrato das mãos de doentes idosos internados na Enfermaria de Medicina Interna, mostrando as mãos relacionadas com a clínica, “mas, sobretudo, consciencializar o público para a fragilidade e beleza escondida no envelhecimento”.

Segundo Carolina Nunes Coelho, a ideia surgiu “por notar que o doente idoso está muitas vezes sozinho no internamentoe, por outro lado, por saber que, “apesar da sua fragilidade, tem muito para dar e muitas histórias para contar”.

As mãos dos idosos tanto transparecem a idade avançada, pelas rugas e as artroses, mas, simultaneamente, também representam muito a identidade da pessoa e são igualmente um veículo de comunicação, com o dar a mão ou o cumprimentar”, acrescenta a jovem médica.

Quis aliar o gosto pessoal pela fotografia com a minha profissão e, simultaneamente, chamar a atenção para a temática da Geriatria. Pela sua complexidade, o doente idoso é, por excelência, de Medicina Interna, por ser uma especialidade que aborda o doente como um todo”, conta Carolina Nunes Coelho.

A preparação do projeto fotográfico teve início no final do ano de 2019, com a recolha das fotografias, tendo a inauguração acontecido a 1 de outubro, data em que se assinala o Dia Internacional do Idoso.

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus4

(Irá receber um email com o link de download.)