Alzheimer

Associação Alzheimer pede mais atenção a idosos com demência que têm alta hospitalar

Por causa da pandemia, uma dezena de idosos com demência foram proibidos de entrar com acompanhante nos hospitais e acabaram por ser dados como desaparecidos, depois de receberem alta sem que os familiares tivessem conhecimento.

A Associação Alzheimer Portugal deixou, no passado domingo, 30 de agosto, um apelo às autoridades de saúde para que tenham especial atenção com os pacientes que sofrem de demência, no contexto da pandemia de Covid-19.

Nos últimos meses, perto de uma dezena de idosos com demência foram proibidos de entrar com acompanhante nos hospitais por causa das medidas de contenção da Covid-19 e acabaram mais tarde por ser dados como desaparecidos, depois de receberem alta hospitalar sem que os familiares tivessem conhecimento.

Queremos alertar os mais variados serviços de saúde, desde os cuidados de saúde primários às unidades hospitalares e unidades de cuidados continuados, para que as pessoas que estão a fazer a identificação de quem entra nos serviços e quem barra as pessoas no acesso aos serviços tenha em atenção estas situações particulares”, explica Catarina Alvarez, coordenadora de projetos na Alzheimer Portugal, em declarações à Rádio Renascença.

O caso mais grave aconteceu em julho, com a morte de uma doente de Alzheirmer depois de sair do Hospital de Cascais e está já ser investigado pelo Ministério Público.

Fonte da tutela, citada pelo Jornal de Notícias este domingo, lembra que, apesar da Covid-19, os planos de contingência nos hospitais salvaguardam que os doentes sem capacidades cognitivas, como é o caso dos doentes de Alzheimer, podem e devem estar acompanhados quando são atendidos em unidades de saúde.

O direito ao acompanhamento nos serviços de saúde é um direito legalmente consagrado e mesmo numa situação destas, de pandemia estas pessoas têm de facto de manter o acompanhamento”, defende Catarina Alvarez.

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus4

(Irá receber um email com o link de download.)