cérebro

Coimbra: Doença de Parkinson destacada no âmbito do Dia Mundial do Cérebro

Quarta-feira, 22 de julho, às 17h, decorre no auditório da Unidade Principal da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra a conferência “Unidos para combater a Doença de Parkinson”, que assinala o Dia Mundial do Cérebro.

Quarta-feira, 22 de julho, às 17h, decorre no auditório da Unidade Principal da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra a conferência “Unidos para combater a Doença de Parkinson”, que assinala o Dia Mundial do Cérebro.

No âmbito do tema de 2020, a Doença de Parkinson, a cerimónia inicia com as intervenções de António Freire, Presidente do Conselho Português para o Cérebro, Carlos Robalo Cordeiro, Diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra e Amílcar Falcão, Reitor da Universidade de Coimbra.

Seguem-se “Cérebro e movimento”, “Olhares sobre o medo” e “A investigação em Neurociências” proferidas, respetivamente, por Joaquim Ferreira (Professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa), João Teixeira (Professor da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto) e Catarina Oliveira (Professora da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra). O evento termina com Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Desde 2014, o Dia Mundial do Cérebro é assinalado com atividades que procuram consciencializar os cidadãos para a importância do cérebro, sublinhando a particular relevância do investimento na investigação do sistema nervoso e respetivas doenças. Este ano, pretende-se assinalar a importância da Doença de Parkinson e mobilizar vontades no sentido de um melhor esclarecimento dos cidadãos e sensibilização do poder político para um maior investimento nesta área.

A Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson (APDPk), fundada em 1984 e associada ao Conselho Português para o Cérebro, não só tem desenvolvido ações de informação e consciencialização junto da população, como também tem trabalhado no combate ao estigma e preconceito, procurando atenuar os seus efeitos e investigar as causas, com vista a proporcionar futuros mais prósperos para os doentes.

A Doença de Parkinson afeta mais de sete milhões de pessoas a nível mundial e constitui a segunda afeção neuro degenerativa mais comum, com particular compromisso da atividade motora dos doentes e de outras funções cerebrais.

revista dignus

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus1

(Irá receber um email com o link de download.)