alimentos

Comer alimentos ricos em flavonóides reduz até 4 vezes o risco de Alzheimer

Não é de hoje que uma alimentação rica em frutas e verduras está associada à prevenção de diversas doenças e a uma melhor saúde do organismo em geral, inclusive do cérebro.

Não é de hoje que uma alimentação rica em frutas e verduras está associada à prevenção de diversas doenças e a uma melhor saúde do organismo em geral, inclusive do cérebro. Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition mostra que o consumo regular de alimentos ricos em flavonoides, como uva, maçã e alguns tipos de chás reduz em até quatro vezes o risco de desenvolver Alzheimer e outras demências.

Realizado por cientistas da Universidade Tufts (EUA), o estudo avaliou a dieta de 2801 pessoas ao longo de quase 20 anos, analisando a ingestão de seis tipos de flavonóides (substâncias naturalmente presentes nos vegetais). Neste período, foram diagnosticados entre os voluntários 198 demências relacionadas com Alzheimer, sendo que 158 casos foram do próprio Alzheimer.

Ao cruzarem os dados, os investigadores concluíram que as pessoas que tinham uma alta ingestão de alimentos ricos em flavonóides enfrentavam risco de duas a quatro vezes menor do que o grupo com baixo consumo dessas substâncias. Como “alto consumo“, os investigadores consideraram ingerir pelo menos o equivalente a 7,5 chávenas (chá) de frutas, 8 maçãs ou peras ou beber 19 chávenas de chá (como o verde, o branco ou preto) por mês. Já a “baixa ingestão” foi equivalente a não comer frutas ou ingerir pouco mais de uma maçã ou beber uma chávena de chá no período de 30 dias.

Confira alguns hábitos que pode adotar para se prevenir da doença:

Pratique exercício regularmente: Além de preservar a saúde como um todo, os exercícios desempenham um papel importante para as funções cognitivas.

Durma bem: Procure ter, em média, de seis a nove horas de sono por dia. Isto é importante para a produção de substâncias que reparam o organismo e ajudam a manter o corpo saudável, incluindo o cérebro.

Cultive o lazer e tenha uma vida social ativa: Conversar com os amigos, ter um hobby, fazer cursos e ter uma vida intelectual rica ajuda a garantir uma reserva cognitiva, o que pode adiar os sintomas se a pessoa ficar doente.

Coma bem: Priorize o consumo de frutas, verduras, legumes e fontes de gorduras saudáveis (como azeite e frutos secos) e reduza a ingestão de açúcar e produtos industrializados.

Evite beber e fumar: O cigarro e o álcool trazem diversos prejuízos para a saúde do cérebro – e do restante do corpo.

campanha

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus1

(Irá receber um email com o link de download.)