dermatologia

Covid-19: Dermatologistas alertam que é preciso hidratar as mãos depois de desinfetar

Os dermatologistas alertam para a necessidade de hidratar as mãos sempre que se lavem ou desinfetem, pois a lavagem ou desinfeção retiram a película protetora e podem tornar a pele mais sensível e reativa à exposição solar.

Os dermatologistas alertam para a necessidade de hidratar as mãos sempre que se lavem ou desinfetem, pois a lavagem ou desinfeção retiram a película protetora e podem tornar a pele mais sensível e reativa à exposição solar.

Em declarações à agência Lusa, o dermatologista João Nuno Maia e Silva, da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo (APCC), sublinha que é um imperativo desinfetar as mãos, mesmo que na praia, e defende que o ideal é hidratar logo de seguida, para que a gordura protetora retirada com a desinfeção seja reposta.

Lavar mãos ou esfregá-las com álcool-gel é, neste momento, uma necessidade absoluta por uma questão de saúde pública. Mas as lavagens e o álcool retiram a gordura da pele e esta fica mais sensível, logo menos tolerante ao sol”, afirmou.

O dermatologista explica que há substâncias que, quando expostas à radiação ultravioleta, provocam alergias, o que acontece muitas vezes com perfumes ou com produtos com extratos de plantas.

João Maia e Silva defende que as pessoas “não devem deixar de usar álcool-gel, mesmo quando estão na praia”, e insiste para que hidratem sempre as mãos, lembrando que se estão expostas ao sol devem aplicar sempre um protetor solar, “que ao mesmo tempo é também um hidratante e ajuda a repor a película de gordura que a desinfeção retira”.

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus4

(Irá receber um email com o link de download.)