sem-abrigo

CDS quer distribuição de máscaras a carenciados, sem-abrigo e idosos

Os vereadores do CDS-PP vão propor à Câmara de Lisboa, liderada pelo PS, a distribuição de máscaras a pessoas com carências socioeconómicas, idosos isolados e sem-abrigo, anunciaram hoje os centristas.

A proposta, a ser votada esta quinta-feira, 21 de maio, em reunião privada do executivo municipal, visa a criação de um local nas juntas de freguesia da cidade destinado ao “levantamento gratuito de máscaras por pessoas com carência socioeconómica”.

Deverão também ser entregues máscaras em casa das pessoas sinalizadas pelo Projeto Radar, em colaboração com as juntas e com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Os centristas propõem ainda a entrega de máscaras, por parte da polícia municipal, “a quem circule na via pública sem máscara, nomeadamente pessoas em situação de sem-abrigo e idosos”.

A entrega destes equipamentos de proteção “deve ser acompanhada, sempre que possível, de uma explicação relativa à forma como deve ser usada“, defende o CDS-PP.

Os eleitos sublinham no documento que, de acordo com a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), “as pessoas com baixos rendimentos e baixa escolaridade são as que reportam ter mais dificuldades em comprar máscaras e em utilizá-las adequadamente, e, simultaneamente, este é o grupo que mais precisa de sair de casa para exercer a sua atividade profissional“.

Notando que o Presidente da autarquia, Fernando Medina, informou o restante executivo no final de abril de que dispunha de 1,6 milhões de máscaras cirúrgicas “que estavam a ser distribuídas por instituições, bombeiros e serviços da autarquia que contactam diretamente com a população“, o CDS-PP reforça que, “além destes, importa garantir a quem, por insuficiência de rendimentos, não consegue comprá-las em farmácias e supermercados“.

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus4

(Irá receber um email com o link de download.)