Ter um propósito na velhice faz diferença para a saúde

O que o faz levantar todas as manhãs? Segundo um estudo da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, a resposta a essa pergunta tem impacto direto na saúde de quem já passou dos 50 anos

O que o faz levantar todas as manhãs? Segundo um estudo da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, a resposta a essa pergunta tem impacto direto na saúde de quem já passou dos 50 anos. Após levar a cabo um questionário que avaliou o bem-estar de 6985 pessoas acima dessa faixa etária, o grupo de pesquisa concluiu que aqueles sem um forte propósito de vida apresentavam maior taxa de mortalidade ao longo dos anos.

O trabalho, publicado jornal científico The Journal of the American Medical Association, incentiva a adoção de políticas públicas para acolher quem está sem rumo.

Nessa fase, é preciso descobrir novas motivações e ficar atento ao isolamento social, que pode levar à depressão, alerta o médico Carlos André Uehara, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus4

(Irá receber um email com o link de download.)