Dieta mediterrânea é responsável por envelhecimento saudável

A dieta mediterrânea é responsável por aumentar o número de bactérias intestinais benéficas associadas ao envelhecimento saudável. A pesquisa foi publicada na revista Gult e durou mais de cinco anos.

O grupo de cientistas testou o efeito de vários sistemas nutricionais em 612 idosos de 65 a 79 anos, residentes em França, Itália, Holanda, Polónia e Reino Unido. Metade do grupo adotou a dieta Mediterrânea por um ano.

Estudos anteriores mostraram que uma das causas dos problemas de saúde na velhice são processos inflamatórios no intestino, que se desenvolvem no contexto de uma diminuição geral das funções do corpo e desequilíbrio das bactérias intestinais.

Foram recolhidas amostras de fezes de todos os participantes no início e no fim do estudo. Os especialistas encontraram, no grupo que adotou a dieta, uma quantidade maior de bactérias ligadas ao envelhecimento saudável e menor de micro-organismos considerados “nocivos”.

Foi observada uma queda nas bactérias responsáveis pela produção de ácidos do sistema digestivo, que estão ligadas ao aumento do risco de câncro nestes órgãos, resistência à insulina, danos celulares e gordura no fígado. A metade dos participantes que não mudou de dieta apresentou um aumento nas bactérias que se relacionam com a queda nas funções cognitivas.

Nas pessoas que aderiram à dieta mediterrânea durante um ano, os cientistas observaram melhorias da função cognitiva e diminuição de processos inflamatórios no sangue.

A pesquisa foi publicada na revista Gult, e pode ser lida na íntegra em: https://gut.bmj.com/content/early/2020/01/31/gutjnl-2019-319654

campanha

DOWNLOAD GRATUITO

Dignus1

(Irá receber um email com o link de download.)