Medicamento para a próstata pode retardar Parkinson

Um medicamento usado para tratar a próstata pode retardar a progressão da doença de Parkinson

De acordo com um estudo realizado por uma equipa de investigadores da Universidade de Iowa, nos EUA, e do Instituto de Desordens Cerebrais de Pequim, um medicamento usado para tratar a próstata pode retardar a progressão da doença de Parkinson.

Publicada no Journal of Clinical Investigation, esta descoberta tem o potencial para mudar a vida das pessoas com Parkinson embora, segundo os investigadores, seja prematuro falar de uma cura.

A descoberta centrou-se na terazosina, uma substância que revelou ter a capacidade de agir nas células cerebrais danificadas pela doença de Parkinson. Os investigadores estudaram 2800 pacientes de Parkinson que tomam terazosina ou medicamentos similares que ativam a enzima PGK1, comparando-os com outros 15 409 pacientes, também eles com Parkinson, mas que seguem um tratamento diferente onde a enzima PGK1 não é ativada. Desta análise, concluíram que os pacientes que tomaram o medicamento que ativa a enzima PGK1 tiveram melhores resultados e um retardamento da progressão de Parkinson.