Andar pode ajudar idosos a viver mais

Um estudo levado a cabo por especialistas da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, revela que as pessoas mais velhas que caminham têm menor risco de morrer precocemente

Um estudo levado a cabo por especialistas da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, revela que as pessoas mais velhas que caminham têm menor risco de morrer precocemente. Para este estudo recrutaram 16 mil mulheres com idade média de 70 anos e disponibilizaram a elas acelerômetros, dispositivos que medem a quantidade de passos dados.

Depois de uma análise de resultados durante 4 anos, o cruzamento dos dados mostrou uma taxa significativamente menor de óbitos entre as voluntárias que davam 4400 passos por dia, na comparação com as que ficavam em 2700 no mesmo período. O índice de mortalidade foi caindo progressivamente até os 7500 passos, quando se estabilizou.

DOWNLOAD





(Irá receber um email com o link de download.)