Alguns fármacos aumentam risco de demência

Um estudo levado a cabo pela JAMA Internal Medicine sugere que certos medicamentos podem aumentar o risco de demência em 49%

Um estudo levado a cabo pela JAMA Internal Medicine sugere que certos medicamentos podem aumentar o risco de demência em 49%. Entre eles destacam-se os fármacos da classe anticolinérgica, comummente prescritos para tratar problemas como depressão, Parkinson, epilepsia e psicose.

Os anticolinérgicos são compostos que bloqueiam a ação da acetilcolina — um mensageiro químico usado pelo cérebro para controlar os impulsos nervosos dos neurónios que atuam nas células musculares. O medicamento é recomendado para uma variedade de doenças que vão desde dores musculares até tratamento do Parkinson.

Apesar disso, o cientista recomenda que nenhum paciente que esteja atualmente sob medicamentos da classe dos anticolinérgicos pare de os tomar sem antes conversar com um médico.