O pé, a postura e a atividade física

O Pé constitui o contacto físico obrigatório do Homem com o Mundo que o rodeia

            O PÉ

O Pé constitui o contacto físico obrigatório do Homem com o Mundo que o rodeia. Desde que o Homem iniciou a marcha em ortostatismo (em pé) que este adquiriu uma importância especial tal como o tornozelo, que funcionalmente se funde mecanicamente como um todo com o pé. Dada a especificidade anatomo-patológica, os estudos de Biomecânica são fundamentais na compreensão das patologias do pé e tornozelo.

Ora, sendo o pé a nossa base, considero ser fundamental que esteja em pleno de todas suas funções para que a atividade física seja o mais benéfica possível quer física quer mentalmente.

Facilmente o leitor se apercebe disto mesmo se fizer o seguinte exercício: imagine que irá fazer uma caminhada pelas ruas da cidade com uns amigos, contudo tem a sapatilha apertada ou sente uma “pedrinha” dentro do calçado Iria, com prazer, fazer a referida caminhada? Bom… muito provavelmente desistiria…

Este básico exemplo é demonstrativo da importância que muitos de nós não atribuem aos nossos pés; lembrando-nos deles unicamente quando nos doem ou, quando vamos “mostrá-los” numa praia ou numa piscina…

Assim, aconselho para a prática desportiva: hidratar bem os pés após a higiene seguida ao exercício; controlar o suor em demasia; usar meias em fibras naturais (algodão ou lã); ter as unhas cortadas de uma forma correta (retas); comprar sapatilhas de acordo com a atividade física que irá praticar, ao fim do dia, pois os pés estão mais “inchados” nessa altura do dia; se verificar alguma dor e/ou alteração, deve consultar o seu Podologista.

            A POSTURA

            Muitas pessoas não dão importância necessária à postura no desporto. No entanto, alguns estudos têm demonstrado a importância da postura na corrida para um bom desempenho do atleta. Isto é facto de suma importância no treino, pois a postura pode fornecer vantagens e desvantagens definitivas em alguns desportos, inclusive sendo fator crucial para a seleção em muitas modalidades.

Uma boa postura, tanto em estática como em dinâmica são importantes para o funcionamento do corpo trazendo economia de esforço. Uma má postura durante a prática desportiva pode levar um indivíduo bem treinado a maior fadiga e tensão muscular em algumas estruturas do corpo. Este tipo de postura torna mais difícil e eficiente a manutenção do equilíbrio sobre a base de apoio, fazendo com que determinados grupos musculares permaneçam em constante tensão enquanto outros são encurtados.

Segundo Bloomfield (2000), a vantagem que um atleta possui em ter uma postura adequada no seu desporto, é que ocorre um menor gasto energético quando a linha vertical da gravidade está sobre a coluna vertebral. Desta forma, o corpo não tem que ficar a corrigir continuamente a sua posição para conter as forças da gravidade. Ou seja, desta forma é funcional e “económico” manter uma boa postura.

Na figura vemos que o primeiro modelo demonstra um indivíduo com uma postura correta: uma linha vertical passa através da parte da frente da orelha e através de cada articulação do membro inferior. No segundo modelo, vemos um corpo divergindo no seu alinhamento vertical. Desta forma o peso deve ser contrabalançado, desequilibrando e tornando incorreta a postura.

Na figura vemos que o primeiro modelo demonstra um indivíduo com uma postura correta: uma linha vertical passa através da parte da frente da orelha e através de cada articulação do membro inferior. No segundo modelo, vemos um corpo divergindo no seu alinhamento vertical. Desta forma o peso deve ser contrabalançado, desequilibrando e tornando incorreta a postura.

Obviamente que cada um de nós possui características biomecânicas diferentes, cada indivíduo possui comprimentos ósseos, articulares e musculares bem específicos.

O mais importante é o professor de educação física, junto do profissional que avalia a postura, adaptar o gesto motor de cada um de nós, potencializando o que temos de melhor e minimizando ou corrigindo problemas derivados de uma má postura na atividade física. Note-se que cada atividade física tem as suas particularidades e recomendações específicas, é diferente fazermos uma caminhada, praticarmos atletismo, jogarmos futebol, entre outros.

Para detetar alterações posturais, os profissionais da área, recorrem a observação clínica e ao uso de radiografias. Porém, podem-se tornar imprecisas se forem necessárias avaliações mais minuciosas.

 Hoje em dia, com o avanço dos estudos e da tecnologia, podemos avaliar mais precisamente qual a postura ideal para cada atividade física. Existindo uma sinergia de vários profissionais, recorrendo a várias técnicas (nomeadamente reeducação postural, tratamentos de fisioterapia, palmilhas, lentes prismáticas ativas, mobiliário ergonómico, etc.), julgo que se pode “lutar” por uma postura correta e, prevenir problemas com o avançar da idade.