Cientista português descobre como melhorar transplante celular para curar diabetes

Um cientista português descobriu como melhorar o transplante de estruturas multicelulares do pâncreas para curar doentes com Diabetes tipo 1

Um cientista português descobriu como melhorar o transplante de estruturas multicelulares do pâncreas para curar doentes com Diabetes tipo 1, que dependem da toma diária de insulina.

Numa primeira experiência com ratos, Hugo Figueiredo descobriu que, eliminando uma determinada proteína, o desempenho das estruturas multicelulares do pâncreas transplantadas em ratos diabéticos melhorou e, consequentemente, os sintomas da doença reverteram: os níveis de açúcar no sangue voltaram ao normal e os de insulina ficaram elevados.

Para Hugo Figueiredo os resultados revelam-se promissores, na medida em que o transplante dos ilhéus pancreáticos tem sido apresentado como uma terapia com grande potencial e menos evasiva que um transplante de pâncreas.

O trabalho realizado nos últimos sete anos nos laboratórios do Instituto de Pesquisa Biomédica Augusto Pi-Sunyer, em Barcelona, Espanha, foi recentemente publicado na revista da especialidade Science Translational Medicine.