Projeto 55+: desempregados ou reformados prestam serviços

Em 2018, a espanhola Elena Durán, que vive há 10 anos em Portugal, abandonou a carreira…

Em 2018, a espanhola Elena Durán, que vive há 10 anos em Portugal, abandonou a carreira que tinha há 8 anos em gestão, marketing, vendas e estratégia na Unilever em Portugal. E criou o 55+, um projeto social para dar emprego a pessoas com mais de 55 anos, desempregadas ou reformadas, que funciona através da partilha de know-how e prestação de serviços para todos. “O meu pai tinha uma vida muito ativa, era diretor de uma escola e era muito dedicado ao seu trabalho, muito dinâmico. Quando se reformou, eu e o meu irmão ficámos preocupados com o que ia acontecer porque podia ter consequências físicas ou mentais. Tive a ideia deste projeto e falei com parceiros, ouvi pessoas e fui criando o que é hoje o +55″, explicou Elena Durán.

A funcionar desde outubro de 2018, o 55+ já conta com mais de 100 inscritos. Através do website permite a qualquer pessoa adquirir serviços úteis para o dia-a-dia. Pode pedir para lhe prepararem comida para apenas um dia ou para a semana inteira, apoio a familiares seniores ou crianças, jardinagem, pet sitting, aulas de música, pequenas reparações e muito mais. Manuela Lopes, de 60 anos, conheceu o projeto através de um flyer, achou interessante e como estava desempregada decidiu inscrever-se. Neste momento dá aulas de inglês a uma senhora de 67 anos e está inscrita para acompanhamento de seniores e crianças.

Para se inscrever na prestação de serviços ou requisitá-los basta ir ao website ou contactar os responsáveis pelo projeto por WhatsApp (930 55 65 75). Caso queira trabalhar, só precisa de ter mais de 55 anos, vontade de ser mais ativa, conhecer pessoas e estar comprometida. O projeto apenas está disponível em Lisboa, mas a responsável já está a pensar em expandi-lo para outras zonas de Portugal e das ilhas.