50% dos doentes com insuficiência cardíaca grave têm anemia

O estudo EMPIRE provou que a prevalência da anemia na população portuguesa adulta…

O estudo EMPIRE provou que a prevalência da anemia na população portuguesa adulta é muito maior do que a OMS previa, estimando-se que os valores estaria perto dos 15% mas a realidade contabilizou cerca de 20% da população. É já considerado um problema de saúde pública e em cerca de metade dos casos a anemia é ferropenica.

A ferropenia, com ou sem anemia, é uma comorbilidade frequente nos doentes com insuficiência cardíaca crónica, com cerca de 50% dos doentes com IC grave a terem anemia e muitos com ferropenia mesmo na ausência de anemia. Este é um alerta do Anemia Working Group Portugal (AWGP) no âmbito do mês de maio, mês do coração.

A anemia agrava o prognóstico da insuficiência cardíaca, mas nunca devemos descurar a ferropénia com ou sem anemia. A investigação demonstrou que, quando se corrige a ferropenia e a anemia em doentes com insuficiência cardíaca, há ganhos no prognóstico e há uma melhoria significativa na qualidade de vida e a taxa de internamentos diminui.